quinta-feira, 5 de junho de 2008

Tudo na vida passa...

Meus queridos leitores,

tem alguns dias que estou pensando no que escrever, se deveria compartilhar ou não com vocês. Enfim, tomei coragem neste exato momento.
No ano de 88, meu pai foi diagnosticado com um tumor maligno no rins e o médico deu a ele 6 meses de vida. Puxa, imagine receber uma notícia destas com apenas 39 anos, uma esposa maravilhosa, dois filhos e muita vida pela frente.
Foi então que durante exatos 20 anos, meu pai lutou como um guerreiro contra a doença. Lutou de frente e cabeça erguida sempre. Mesmo nos momentos mais difíceis, encontrava coragem e bom humor para seguir, para viver, aprender e compartilhar. Junto com este guerreiro, estávamos nós - minha mãe, meu irmão e eu.
Infelizmente, no dia 22 de maio (dia 31 ele faria 60 anos), ele se tornou uma estrelinha. Descansou, agora não sente mais aquela dor diária, pode se fartar de vinho (enólogo convicto), tomar seu café com açúcar, viajar pelo mundo.
A dor da perda ainda dói muito, mas sei que um dia se tornará doce.
Ufa, consegui falar.
A partir de hoje, o Na Batedeira voltará. Afinal, meu paizinho não iria gostar nem um pouco se eu deixasse minha cozinha que tanto amo.
Te amo, paizinho.

12 comentários:

Elvira disse...

Que o seu querido pai descanse em paz.

Desejo-lhe força e coragem.

Beijos.

laila disse...

Mari força e alegria nessa hora só assim para entender, aceitar e seguir! bjs

Larissa disse...

Mari, sei como se sente. Meu pai faleceu em set/07, de infarto. Mas dor é dor. E você vai superar. O que fica é a saudade! Muita força para você e para sua família! Um beijo, Larissa
http://baguncanacozinha.blogpsot.com

Maridinho disse...

Pode contar comigo pro que der e vier, viu Batatinha!!

Beijos meu amor.

Filipa disse...

Mari, eu já tinha achado estranho a sua ausência mas não fazia ideia do motivo.
Sinto muito pela perda do seu pai, que ele descanse em paz.

Para si, muita força e coragem para ultrapassar este momento.

Beijinhos

Danielle disse...

puxa Mari... sinto por vcs...
ele esta melhor.. e a nossa dor da saudades é realmente dificil.. mas vc não esta so , viu?
força! bjs dani

Luciana Macêdo disse...

Agora que ele é uma estrelinha suas lembranças serão mais cintilantes. Desejo que o Senhor lhe acalme o coração.
Bjs!

Anônimo disse...

"Mamá",

Como sempre, chorei, quando li o seu site. Mas, para confirmar que o Zé está bem melhor, conto-lhe o sonho, que tive no dia seguinte à missa de 7º dia. Estávamos numa fazenda linda, antiga, fresca, no topo de uma colina, com sol radiante e morno entrando pelas janelas abertas. Na sala de jantar, uma mesa grande, do tipo banquete, repleta de alimentos. Eu resolvi tomar um café, olhei para o lado e vi o seu pai sentado, manso, tranquilo, em paz. Disse para ele: Zé, aceita um cafezinho? Nesse momento, lembrei de um fato e falei: Ah! Zé, agora eu já posso pôr açucar no seu cafezinho, né? Era a constatação de que ele estava ali, conosco, depois de sua passagem para a outra vida. Ele balançou a cabeça sorrindo e fazendo que "sim". Acordei, com a forte sensação de que ele está do nosso lado, muito melhor agora do que antes, sem as limitações do corpo físico que lhe tolhiam a vida e a alma grande, generosa e amiga.
Para você, Pedro, João e Carminha, beijos cheios de amor da
Tia Beth.

pipoka disse...

Mari, minha querida comadre

Seu pai era de facto muito especial: um verdadeiro lutador. Sinto muito a sua perda e quero-lhe desejar muita mas muita força.

Mil beijos

lê disse...

você é uma estrela guerreira, mari... um beijo!

Mari disse...

Meus queridos,
muito obrigada pelas palavras de carinho e conforto.
Saibam que é importante para mim.
Beijos!

Palestina disse...

"Cadê minha lanterna?"
Só pra imortalizar...
Força prima.